sexta-feira, 25 de março de 2011

Esqui temporada 2011 - A Missão

A primavera começou por aqui no último domingo, e para celebrar o fim do inverno, passamos o final de semana nos Alpes, esquiando. Quero dizer, o Clément passou esquiando – e esquiando muito, aproveitando que estávamos em Méribel, que faz parte do « 3 vallées », um dos maiores conjuntos de pistas de esqui da França, com mais de 600km de pista. E eu passei meu tempo tentando aprender a esquiar direito.

Eu já tinha feito alguns dias de esqui em 2004 e 2005, quando estava na França estudando. Mas como vocês podem conferir nas fotos do blog antigo (cliquem aqui), naquela época eu praticamente passava mais tempo caída na pista do que em cima dos esquis.

Desta vez, resolvi que ia fazer as coisas direito : fiz aulas. O monitor era super gente boa, super paciente e eu realmente sinto que melhorei. Claro, continuo lerda e só gosto das pistas verdes. São quatro tipos de pista: verde – muito fácil, azul – fácil, vermelha – dificil, preta – muito difícil. (Estranho que não tem « médio », né… ou é fácil ou é difícil, e pronto). Cheguei a ir a algumas pistas azuis com o monitor, mas como eu ainda não domino os esquis direito, quando começa a inclinar demais eu começo a cair toda hora, e aí fico irritada. Fiz aula na sexta à tarde e no sábado de manhã, e no domingo de manhã o Clément foi esquiar comigo para conferir o meu progresso.


Até que é gostosinho esquiar, mas pelo menos por enquanto eu não consigo dizer "Amo !". Por várias razões : primeiro que eu odeio cair, e se até quem esquia super bem leva uns tombos de vez em quando, imaginem a minha pessoinha. Segundo que esquiar é extremamente cansativo – no final de duas horas e meia de aula, eu só prestava para me jogar na cama. À noite meu corpo inteiro estava doendo, impressionante, desde a ponta do dedo do pé, passando por pernas, braços, até as costas. E terceiro mas não menos importante, as botas de esqui. Deuses, quem inventou aquelas botas malditas ?! Elas são tão desconfortáveis, pesadas, apertam tanto o pé, e não dá para mexer o tornozelo enquanto você anda – com aquilo no pé eu me sinto um daqueles monstros de desenho animado que andam desengonçadamente destruindo tudo o que passa pela frente. Enfim, faz parte, quem sabe um dia eu acostumo com tudo isso e começo a gostar de verdade da coisa?

Ano que vem, se tudo der certo, vou repetir o esquema deste ano, fazer aulas, e de repente eu passo definitivamente para as pistas azuis… De toda forma, prefiro ir devagar, aprender aos poucos, e não me quebrar inteira me metendo a fazer o que eu não sei. Mas o que eu sei mesmo é que uma das pistas em que eu mais gostei de esquiar neste ano tem um nome que acho que resume bem o meu estilo de esqui : era a pista « L’escargot ». ;-)


Pista de esqui para crianças? Nããão, magiiiina....


6 comentários:

Paulinha disse...

Hahahahha... adorei a sinceridade francesa: não tem médio, ou vc sabe ou não sabe! hahahhah...

Meu, parece mto difícil... eu tb ia ficar feito uma marmota!

nas fotos do outro blog vc tá com cara de 15 anos! Heheheh...

Tati disse...

eu quero tb!!!!!
bjsss
Tati

disse...

Comigo foi igualzinho, Fernanda... depois de levar muito tombo resolvi fazer um curso e melhorei bastante. So' que o velhinho que dava o curso (sim, era um tiozinho de mais de 60 anos que tinha sido campeao e tal e esquiava muito!) era totalmente pirado. Imagina so' levar uma turma de iniciantes (era o nivel 2 mas mesmo assim) numas pistas vermehas, do lado de um desfiladeiro, cheias de bosses! Quase morri de medo! Sou mega-cagona, sempre ficava pra tras.

Enfim, prefiro ficar nas pistas verdes. No maximo uma ou outra azul, se maridão me jurar de pé junto que a pista devia ser verde de tao facil. Mas o bom mesmo da estação de ski é ficar sentada nas cadeiras de sol, curtindo o sol da montanha tomando um bom vinho quente. E de noite comer fondue e tomar genepi!

Taciana disse...

Adorei o post enorme, com fotos!

Pela sua descrição, eu não fiquei com vontade alguma de esquiar, hahahaha. A gente é bem parecida em algumas coisas, e nope, eu também não gosto de ficar caindo!

Mas espero que você curta cada vez, com oportunidade de treinar aí pertinho!

Bjs,

taci

Fernanda disse...

Pur: "marmota" também é uma boa descrição para Fernanda esquiando hehehe

Dé: nossa, que bom! Se eu fundar um clube "so' gosto das pistas verdes" não vou estar sozinha! E realmente, a melhor parte do esqui é o vinho quente tomando sol nas espreguiçadeiras :-)

Taci: pois é, realmente a gente é bem parecida em alguns aspectos. Seriamos boas companheiras de esqui! hahaha

Carla Arrojo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...